Gunsmithcat: Artista Que Incomoda Ilustrando o Pior de Nós

R-Evolution (“R-Evolução”). Gunsmithcat, 2012.
“É em tempo de crises que você pode obter o grande fortuna. Fortuna para uma minoria. Talvez seja hora de uma revolução”. (Gunsmithcat, Deviant Art)


Atualmente somos muitas vezes seduzidos por absolutamente nada. Comemos lixo, cultuamos o dinheiro (e aqueles que têm dinheiro) acima de qualquer coisa, e constantemente estamos com a maior parte de nossa atenção totalmente voltada para um pequeno aparelho de comunicação que não soltamos e que deve ser constantemente recarregado. Enquanto isso... a vida passa em meio a horrores & tragédias acontecendo no mundo a cada santo segundo.

As ilustrações de Gunsmithcat, nome artístico do artista espanhol Luis Quiles, são radicalmente honestas. Suas imagens falam sobre a sociedade na qual vivemos hoje em dia de uma maneira onde quase enxergamos inocência nos primeiros segundos em que as vemos, mas que são bastante perturbadoras quando vistas com cuidado. E essas ilustrações, olhando com muito mais cuidado e atenção, gradativamente podem se tornar verdadeiros ataques pessoais para muitos de nós.

O artista espanhol vai direto ao assunto quando discute contundentemente atuais questões polêmicas, tais como censura, ganância corporativa, religião, consumismo, sexismo, homofobia, e violência contra a criança. O grande barato do trabalho de Gunsmithcat, é que os tópicos controversos estão camuflados sob uma boa combinação de cores suaves e dos desenho de linhas doces. E é esta espécie de camuflagem que atrai nossos olhos e que também assegura o envio das mensagens chocantes embutidas nas imagens que, por mais visualmente atraentes que sejam, são mensagens sobre o horror que permeia fortemente o mundo em que hoje vivemos—mas escolhemos não ver.

Misturando tópicos atuais mundiais com o consumismo frenético e com a cultura pop, Gunsmithcat nos força a cair na real e entender que também somos—de uma maneira ou de outra—protagonistas dos atuais grandes erros da humanidade.

I like (“Eu Curto”). Gunsmithcat, 2014.

The I-Phonekkake (“O I-Phonekkake”). Gunsmithcat, 2014.
“Devemos seriamente nos perguntar se estamos controlando a tecnologia ou a tecnologia está nos controlando. Às vezes a gente se parece com um pedaço de carne engajada a um telefone.
Eu escolhi a imagem de um Bukkake porque esta prática sexual vêm do castigo e da submissão”. (Gunsmithcat, Deviant Art)

Capitalism (“Capitalismo”). Gunsmithcat, 2012.
“Dinheiro fode com tudo”. (Gunsmithcat, Deviant Art)

Against Homophobia (“Contra a Homofobia”). Gunsmithcat, 2013.
“Trabalho inspirado em uma famosa cena de execução”. (Gunsmithcat, Deviant Art)

Kid Soldier (“Soldado Criança”). Gunsmithcat, 2011.

Master of puppets (“Mestre das Marionetes”). Gunsmithcat, 2013.
“Trabalho sobre crianças abusadas e manipuladas para a guerra, sexo e trabalho, no mesmo estilo do meu antigo trabalho ‘soldado criança’”. (Gunsmithcat, Deviant Art)

Do not give me a holy book give me a holy sandwich (“Não me dê um livro sagrado, me dê um sanduíche sagrado”). Gunsmithcat, 2012.
“Este trabalho é uma crítica do estabelecimento religioso que usa a religião em todas as partes onde se acha miséria para a obtenção de mais fiéis. Estas pessoas não precisam de um livro sagrado, não precisa de um Deus falso, não precisam de uma esperança falsa. Estas pessoas precisam de uma esperança verdadeira, uma educação verdadeira, eles precisam de escolas, COMIDA, medicamentos, preservativos ... Eles precisam de um futuro real, e não de uma falsa verdade”. (Gunsmithcat, Deviant Art)

Save the world? (“Salve o mundo?”). Gunsmithcat, 2012.
“Anos atrás quando eu trabalhava em um cinema nos fins de semana, exibimos o documentário Earth (2007)). Um filme sobre mudança climática ... para educar as pessoas a cuidarem do nosso planeta.
Fiquei surpreso ao ver o cinema após o fim do documentário. Estava todo sujo, lixo no chão e nos assentos, pipocas no chão, até encontrei uma garrafa de água cheia, ainda fechada.
Eu acho que nunca aprenderemos a cuidar do nosso planeta e eu só queria abordar essa hipocrisia verde de muitas pessoas”. (Gunsmithcat, Deviant Art)

Marketing killed the revolutionary star (“A publicidade matou a estrela revolucionária”). Gunsmithcat, 2011.
“minha intenção era trabalhar essa página com muito poucas cores”. (Gunsmithcat, Deviant Art)

Neo-Idiots (“Neo Idiotas”). Gunsmithcat, 2011.
“Esta obra é dedicada a todas as pessoas que odeiam as pessoas de outra raça, orientação sexual, nacionalidade. Para as pessoas que odeiam mulheres, gays ou lésbicas, bissexuais, transexual. Para as pessoas que odeiam os outros por causa do status social ou econômico.
Minha mensagem para este tipo de pessoas que odeiam pessoas diferentes é: FODAM-SE TODOS VOCÊS!” (Gunsmithcat, Deviant Art)

Apocalypse (“Apocalipse”). Gunsmithcat, 2012.
“Este é meu tributo (piada) para final do mundo. Desenhando o último homem na Terra.
Fazendo uma paródia sobre o status da corporação Disney. Walter Disney foi um visionário e um grande criador, um pioneiro. Mas depois de sua morte a empresa Walt Disney tornou-se um tipo de grande buraco negro comendo tudo o que encontrou: Marvel, Lucasfilm, Pixar, ABC... E se tornou um símbolo do capitalismo.
Talvez este seja um sinal do futuro apocalíptico previsto e eles se tornarão um buraco negro gigantesco que absorverá todo o planeta :)” (Gunsmithcat, Deviant Art)

Bomberman (“O Homem Bomba”). Gunsmithcat, 2014.
“Eu costumo encontrar informação e documentação de todos os temas para os meus desenhos. Às vezes é realmente difícil, como nesse caso. Passei muitos dias com as imagens em minha mente...
Muitas pessoas foram mutiladas por explosivos velhos e os governos não estão fazendo nada para mudar isso. Algumas das vítimas eram crianças que apenas brincavam”. (Gunsmithcat, Deviant Art)

I’m lovin’ it (“Estou adorando”). Gunsmithcat, 2011.
“Este trabalho é sobre contraste. Não é uma crítica do McDonalds ou das franquias de lanches rápidos. Não tenho nada contra esses lugares, todo mundo é livre para irem comer ou não comer nesses lugares.
Este desenho é sobre o contraste entre os problemas dos países ricos e dos países do Terceiro Mundo. (...)”. (Gunsmithcat, Deviant Art)

Little Favela (“Pequena Favela”). Gunsmithcat, 2014.
“Meu presente para os meus amigos do Brasil”. (Gunsmithcat, Deviant Art)

Football (“Futebol”). Gunsmithcat, 2011.
“Eu gosto de futebol como um esporte, mas [tenho reservas] sobre os jogadores.
Os jogadores tornaram-se as novas estrelas do rock. Muitas pessoas, especialmente os jovens, seguem e idolatram messias intelectual quando os melhores atletas são simplesmente um presente físico, e os piores são pirralhos pretensiosos, bilionários e semi-analfabetos com egos além do telhado.
Nem todos são assim, eu acho e espero que também existem pessoas ‘normais’ entre os jogadores de elite. Bem esta [ilustração] é dedicada a eles, e não para os outros. Aqueles que, apesar de cobrar valores em dinheiro anuais exorbitantes (merecidos ou não) para engajaram-se no que eles gostam, que passam seu tempo livre participando de comerciais para acumular ainda mais dinheiro em suas contas e empurrar as suas fiéis massas de seguidores a consumir produtos desnecessários para se parecerem com seus ídolos enquanto, por outro lado, apoiam ONG’s para limpar a consciência. Eles, que expelem dólares por cada um dos seus poros, são elegíveis para arquivar seus passados através da caridade plebeia, a qual lhes falta.
Só para se ter tudo ainda tão jovens, passaram a acreditar que é normal ter uma coleção de Ferraris na garagem, ou serem donos de uma ilha, ou de uma dúzia de top models alinhadas em seus quartos. Mas a vida não é assim para a maioria dos mortais.
Eu decidi incorporar essa crítica no Cristiano Ronaldo. Um grande jogador e um grande outdoor. Um homem que se transformou em uma marca (CR7). Mas essa crítica, em maior ou menor grau, estende-se a muitos outros jogadores.
Ainda assim, o futebol é um grande esporte .... Às vezes”. (Gunsmithcat, Deviant Art)

BIG FISH (“PEIXE GRANDE”). Gunsmithcat, 2012.
“A cadeia alimentar capitalista”. (Gunsmithcat, Deviant Art)

Dirty Old Man (“Velho Sujo”). Gunsmithcat, 2012.
“Velhos ricos, feios e casados com jovens e belas modelos?
Talvez eu seja apenas um cético. Talvez o amor seja cego, talvez o amor não tenha idade, mas com certeza o amor usa cartões de crédito.
Dinheiro fode tudo ... Fodam-se os ricos!” (Gunsmithcat, Deviant Art)

Teaching Religion (“Ensino de Religião”). Gunsmithcat, 2012.
“Temos muitas religiões e muitas versões de uma religião. Tudo criado por homens, para os homens. Então vou tentar criar a minha versão pessoal.
Deus cria o homem, mas ele não ficou feliz com aquela criação estúpida e chata, então, ele passa mais tempo criando a mulher. Em seguida, o homem se tornar ciumento e cria a religião para controlar o poder da mulher e para foder com os dois dons que Deus nos deu, o amor e o sexo”. (Gunsmithcat, Deviant Art)

Censure killed the meaning of art (“A censura matou o significado da arte”). Gunsmithcat, 2012.
“Todos vocês que denunciam os trabalhos de outras pessoas, por esses irem contra seus valores morais, estão apenas matando o sentido da arte”. (Gunsmithcat, Deviant Art)

Da intensa sexualização infantil ao fetichismo do smartphone, do sexismo ao capitalismo religioso e ao culto daquilo que não presta, as imagens de Gunsmithcat são uma verdadeira porrada na cara de muita, mas muita gente. Por isso tais imagens incomodam; gostando ou não, elas foram feitas para isso.

c&p

Fonte: Bad But So Good; Deviant Art.

2 comentários:

  1. Muito bom! Acho que estas imagens em sua maior parte falam por si.

    ResponderExcluir
  2. Showwwwwww de bola!

    ResponderExcluir

('Trollagens' e comentários Desrespeitosos e Ofensivos não serão publicados):