Criancinhas nos Céus da China Comunista

Voando rumo às estrelas”, Fei dao xing xing qu (飞到星星去).
Artista: Yang Furu (杨馥如), final dos anos 1950s.

(Reprodução/Internet)
Já havíamos postados sobre os pôsteres das mulheres e os tratores da China comunista antes bem como sobre o comunismo espacial da antiga União soviética. Voltamos agora com pôsteres de crianças chinesas divagando pelo (ou sobre o) espaço sideral.


Retornando da lua”, Yueqiu guilai (月球归来). Artista desconhecido (佚名), data desconhecida (1980s-1990s?).
(Reprodução/Internet)
Estes pôsteres de crianças no espaço podem também ter servido como ilustrações para livros ou revistas infantis, o quê na verdade se torna em algo muito interessante simplesmente por não seguir a visão tradicional de propaganda nacionalista—aquela que mostra soldados marchando etc., ou seja, fora do contexto de defesa nacional e da educação baseada somente no ensino de ideologias.

Eu amo ciências”, Wo ai kexue (我爱科学). Artista: Gu Pan (顾盼), julho de 1979.
(Reprodução/Internet)
Busque novos conhecimentos, seja corajoso nacriação”, Zhuiqiu xinzhi yongyu chuangzao (追求新知勇于创造). Artista: Cheng Guoying (程国英), julho de 1986.
(Reprodução/Internet)

Título, autor e data desconhecidos. (Reprodução/Internet)
Diferentemente dos outros tipos de pôsteres propaganda que apostavam tanto na educação e tecnologia enquanto objetivos para o progresso, estes pôsteres introduziram a figura da criança a estes temas usando uma linguagem lúdica para simbolizar o futuro. Assim, direcionados às crianças, estes pôsteres investem na dedicação aos estudos usando símbolos infantis, tais como coelhinhos, cachorrinhos, figuras místicas, e brinquedos—além de introduzir o computador—para o alcance do espaço, no futuro.

Os céus aumentam os anos, o homem envelhece”, Tian zeng sui yue ren zeng shou (天增岁月人增寿). Artista: Chen Nailiang (陈乃亮), agosto de 1989.
(Reprodução/Internet)
Um jardim no espaço sideral”, Taikong huaguoyuan (太空花果园). Artista: Liu Chonglin (刘崇林), agosto de 1985.
(Reprodução/Internet)
Levando seus colegas de brincadeira às estrelas”, Ba xiao huoban songshang xingqiu (把小伙伴送上星球). Artista: Shi Shiming (史士明), junho de 1980.
(Reprodução/Internet)
Alguns destes pôsteres estão catalogados no site Chinese Posters sob o tema Programa Espacial Chinês, ao mesmo tempo em que também estão sob o tema Gravuras de Ano Novo (e Bebês Parrudinhos). Na verdade, eles nasceram dentro do contexto histórico chinês conhecido como o “Grande Salto Adiante”, que cobriu o período de 1958 a 1961, muito embora os pôsteres seguiram adiante em tempo junto ao tema espaço e tecnologia, tema fortemente unido ao advento da Guerra Fria e da Corrida Espacial entre União Soviética e Estados Unidos, e que ainda hoje sobrevive nos programas espaciais de várias nações.

Os pequenos hóspedes do Palácio da Lua”, Yuegong xiao keren (月宫小客人). Artista desconhecido (佚名), 1972 aprox.
(Reprodução/Internet)

Título, autor e data desconhecidos. (Reprodução/Internet)

Perambulando pelo espaço em um dirigível”,
Zuo feichuan you taikong (坐飞船游太空).
Artista: Zhang Ruiheng (张瑞恒), novembro de 1962.

(Reprodução/Internet)
Como resultado da reconstrução econômica bem sucedida ocorrida no início de 1950 no âmbito do Primeiro Plano Quinquenal, a liderança do partido liderado por Mao Zedong considerou que as condições eram favoráveis ​​para um Grande Salto Adiante (大跃进, Dayuejin) no início de 1958. O grande Salto não era apenas um projeto econômico arrojado. Este plano também teve a intenção de mostrar à União Soviética que a abordagem chinesa para o desenvolvimento econômico era mais vibrante e teria um maior sucesso do que o modelo soviético que até então era seguido cuidadosamente pela China”. (Chinese Posters)

A juventude a bordo de um foguete sobre a Nova China”, China’s Youth No.1.
Autor e data desconhecidos.
(Reprodução/Internet)
Jovens exploradores”, Xiao tansuo jia (小探索家). Artista: Hu Jinri (胡金日), agosto de 1988.
(Reprodução/Internet)
De 2011 a 2012, a Cotsen Children’s Library (Biblioteca Infantil Cotsen) da Princeton University montou a exibição High over Asia: Politicization of the Sky (“Bem Alto Sobre a Ásia: A politização do Céu”). Tal mostra exibiu cartilhas, ilustrações de livros e de revistas, pôsteres e jogos de tabuleiro chineses e japoneses que transmitem “uma mudança na percepção do céu ao longo de um período de mais de um século”.

Estudando pela pátria”, Wei zuguo xuexi (为祖国学习). Artista: Li Kong'an (李孔安), abril de 1986.
(Reprodução/Internet)
Segundo o site da biblioteca, o material exibido cobria o período da metade do século 19 ao final do século 20. Neste período,

O céu é transformado de espaço mítico a um território de tecnologia das forças aéreas e de ciência espacial, e em área de batalha da 2a. Guerra Mundial e da Guerra Fria, para depois retornar à representação da reunião harmoniosa entre ciência e imaginação. Deusas, paraquedistas, e a Corrida Espacial encontraram seus caminhos para fazerem parte da leitura, das brincadeiras, da formação identitária, e da socialização política infantil”.

Um visitante no espaço sideral”, Yu zhou xiao ke ren (宇宙小客人).
Artista: Yang Furu, 1980.

(Reprodução/Internet)
Sobre a ilustração acima, o site Biblioteca Infantil Cotsen, diz:

Um menino ligeiramente andrógino visita o espaço sideral usando uma mochila à jato. Seus grandes olhos, bochechas redondas roseadas, lábios vermelhos e seu torso parrudinho, lembram as representações tradicionais dos bebês tradicionalmente idealizados nas gravuras de comemoração do Ano Novo Chinês (年画, ou ‘nian hua’). Com o fim da Grande Revolução Cultural Proletária (1966-1976), as autoridades chinesas deixaram de designar a ‘luta de classes’ como prioridade nacional em 1980. As crianças foram encorajadas a dar duro nos estudos e contribuir para a modernização da agricultura, indústria, ciência e tecnologia, e defesa nacional. No fundo desta ilustração, naves espaciais carregando crianças triunfantes que viajam em órbitas planetárias, inspirariam os jovens espectadores a seguirem seus sonhos espaciais”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

('Trollagens' e comentários Desrespeitosos e Ofensivos não serão publicados):