A Porta do Inferno Criada Pelas Mãos do Homem


Foto: Reprodução/Internet
Turistas são atraídos por esta beleza e por esta magia “natural” criada, acidentalmente, pelo homem. Mas como se diz no Brasil, hoje em dia se vende qualquer coisa. E tudo indica que o nome do local cativa e seduz aqueles turistas que estão prontos para qualquer tipo de aventura.

Foto: Reprodução/Internet

O local, conhecido como Porta do Inferno, está localizado no Turquemenistão, país da Ásia Central que tem 70% do seu território tomado pelo Deserto de Kakarum.

E é a 260 quilômetros do pequeno vilarejo de 350 habitantes de nome Derweze, que significa “portão”, que está localizada uma grande cratera em chamas, batizada pelos moradores da área como a “Porta do Inferno”.

Foto: Reprodução/Internet
O buraco se tornou ponto turístico que hoje atrai muitos curiosos pelo fogo, pela areia, e por buraco.

Foto: Reprodução/Internet
Foto: Reprodução/Internet
Diz a lenda que as chamas queimam desde 1971 quando cientistas soviéticos tiveram a idéia de queimar o gás de uma jazida natural após uma tentativa frustrada de extração do produto.

Foto: Reprodução/Internet
Geólogos soviéticos após descobrirem grandes reservas de petróleo e gás no país, decidiram perfurar uma determinada área para extrair o gás natural. No entanto, a empreitada deu errado quando o terreno abaixo da perfuradora desabou criando a grande, e hoje famosa, cratera.

Interessantemente, é dito que ninguém morreu no acidente. Mas considerando que a emissão daquele gás colocaria as vidas dos moradores de Derweze em risco, os técnicos decidiram então que o próximo passo seria eliminar o perigo através da combustão, e então acenderam aquela jazida. Todavia, os geólogos pensaram que levaria somente algumas semanas para que todo o metano fosse queimado, mas… erraram de novo. O gás queima por mais de 40 anos.

Foto: Reprodução/Internet
O país tem a 4a. maior reserva de gás natural do mundo, hoje produzindo 75 bilhões de metros cúbicos de gás por ano. E a Porta do Inferno, que mede 60 metros de largura por 20 de profundidade, queima uma grande quantidade deste gás diariamente.

Foto: Reprodução/Internet
Foto: Reprodução/Internet
Em 2010, o presidente do Turquemenistão, Kurbanguly Berdymukhamedov (no cargo desde 2006), visitou o local e anunciou que a cratera deveria ser fechada para que se pudesse preservar a reserva de gás do país. Até agora nada foi feito para atingir aquele objetivo traçado em 2010.

Contudo, como hoje em dia tem turista para tudo e para qualquer gosto, o local se torna cada vez mais um recanto para aqueles que não resistem ver fogo queimando dentro de um grande buraco no meio do deserto. Nada mais enebriante que o cheiro do gás metano.

Foto: Reprodução/Internet
O país fica ao norte do Irã e do Afeganistão, com saída para o mar Cáspio. O Turquemenistão sofreu sua primeira invasão por tropas russas no final do século 19, na época o Império Russo, sendo que a participação do Império na Primeira Guerra Mundial em 1916 enfraqueceu a presença russa no país. Até mesmo a Revolução Russa em 1917 não teve um impacto direto no Turquemenistão, sendo que nos anos 20 o país se torna uma república periférica da União Soviética até a dissolução daquela potência militar e atômica bem no início dos anos 90.

Veja um vídeo das chamas que queimam, e queimam, e queimam...


c&p


Fonte: International Science TimesFubiz—daily dose of inspirationSometimes InterestingReutersWikipedia



Um comentário:

('Trollagens' e comentários Desrespeitosos e Ofensivos não serão publicados):