As Esculturas de Ron Mueck Finalmente Chegam No Rio de Janeiro

O artista australiano Ron Mueck, reconhecido internacionalmente por suas obras que beiram a realidade, chega ao Brasil em uma exibição já confirmada no Rio de Janeiro a partir deste mês.

Um close da escultura Mask II durante exibição de Ron Mueck na Fondation Cartier pour l'art contemporain em Paris, em abril de 2013. (Foto: Thomas Coex/AFP/Getty Images)
Outra foto de Mask II (2001-2002). (Foto: Raoul Wegat/Getty Images)

O mestre das obras super-hiper-mega realistas, Ron Mueck, ultrapassa o cúmulo do chocante, do impressionante, fascinante, e do intrigante com o seu trabalho, que às vezes têm o tamanho pequeno e às vezes têm o tamanho de um elefante. E, lembro-lhes de novo, as esculturas de Ron, famosas pelo mundo afora, estão chegando em breve ao Rio de Janeiro.

A escultura de título Standing Woman fez parte da exibição de Ron no Towada Art Center em Towada, no Japão em julho de 2008. (Foto: Kazuhiro Nogi/AFP/Getty Images)

A exibição das obras do artista australiano radicado em Londres, chega pela primeira vez à América do Sul. A mostra sai de Buenos Aires e estará no Rio de Janeiro entre 19 de março a 1o de junho deste ano no MAM, o Museu de Arte Moderna. (E talvez a mostra chegue até São Paulo, mas ainda se espera por mais informações sobre isso.)

Nascido em 1958, o artista que vem de uma família de fabricantes de bonecas—o quê passa a parecer óbvio—, trabalhou criando modelos e marionetes para programas infantis na televisão. Ron utiliza uma mistura que leva fibra de vidro, resina e silicone para criar suas esculturas e as finaliza com um trabalho também meticulose de pintura acrílica. A exposição também apresenta um filme feito por Gautier Deblonde intitulado Still Life: Ron Mueck at Work (Natureza morta: Ron Mueck trabalhando) que narra o processo criativo do cara, o qual deve ser bem interessante.

Ron Mueck trabalhando no seu estúdio em Londres, em janeiro de 2013. (Foto: Gautier Deblonde)

O título da exibição é “Sill Life”, que literalmente significa “Vida Estática” ou vida “calma”, “tranquila”, mas que ironicamente também é o equivalente do termo “Natureza Morta” no mundo das artes, usado para descrever obras que têm coisas e objetos inanimados como sujeito principal.

Woman with sticks, 2008. 187 x 230 x 86 cm (projeção total); 85 cm (figura); 76 x 143 x 115 cm (pedestal)

Closeup da escultura Woman with Sticks durante a mostra do artista na Hauser & Wirth gallery em abril de 2012 em Londres. (Foto: Dan Kitwood/Getty Images)

Drift, 2009, 118 x 96 x 21 cm
Uma visitante da mostra do artista no Museu do Brooklyn, em janeiro de 2007, observa a escultura Two Women (Foto: Timothy A. Clary/AFP/Getty Images)
Durante a exibição de Ron na Cartier Foundation for Contemporary Art em Paris, em dezembro de 2005, vistantes olham a escultura "Mask III" (2005). (Foto: Thomas Coex/AFP/Getty Images)
Spooning Couple, de 2005. (Foto: Jeff J Mitchell/Getty Images)

Ron retrata pessoas comuns em cenas ordinárias e regulares de suas vidas. Não há glamour em seus personagens, e suas figuras humanas quase sempre estão em posições calmas, mas sustentam uma aparência de fragilidade emocional, social, e mesmo física—algo às vezes doloroso pelo que senti vendo algumas das fotos de seu trabalho

Todavia, as esculturas também carregam uma certa grande-paixão bem humana embutida nos vários pequenos e mínimos detalhes. E talvez esse seja o fator que as torne reais e, muitas vezes, assustadoras e superlativas—esculturíssimas. A realidade e as diferentes escalas (tamanhos ora gigantesco, ora diminuto) das obras, carregam uma grande carga emocional que comove, fragiliza e compaixona quando sua obra representa a figura humana, ou uma galinha morta.

Visitantes observam a escultura entitulada In Bed no San Ildefonso Museum na Cidade do México em outubro de 2011. (Foto: Ronaldo Schemidt/AFP/Getty Images)
A mesma escultura chama a atenção de jornalistas durante uma pré-estréia da exibição do artista no Museu de Arte Contemporânea (MARCO) em Monterrey, em março de 2011. (Foto: Reuters/Tomas Bravo)
Still Life, 2009. 218 x 91 x 60 cm
Um homem olha a escultura A Girl na National Gallery of Victoria em Melbourne, em fevereiro de 2010. (Foto: Reuters/Mick Tsikas)
Youth, 2009. 65 x 28 x 16 cm.
“Boy”, escultura de 5 metros de altura de 2000. (Foto: CC BY Tamaki Sono)
Uma mulher visitando a exibição de Ron na National Galleries da Escócia, próxima a escultura Wild Man, em August de 2006. (Foto: Jeff J Mitchell/Getty Images)
A mesma obra, Wild man, é alvo da atenção de um grupo de estudantes durante a exibição na National Gallery of Victoria em Melbourne, em fevereiro de 2010. (Foto: Reuters/Mick Tsikas)
Casal observa a escultura sem título, mas conhecida como Big Man (2000).
(Foto: Francois Mori/AP)

De novo: Still Life, Mostra dos trabalhos de Ron Mueck, de 19 de março-1 de junho de 2014, MAM—Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro! Vale a pena checar o trabalho do cara e depois ver quantos adjetivos e superlativos são possíveis de ser usados para definir as suas obras.


A página do MAM-RJ oferece mais informação sobre a arte de Ron Mueck.


MAM—Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
Av. Infante Dom Henrique 85, Parque do Flamengo, 20021-140 Rio de Janeiro RJ
+55 (21) 3883 5600; fax.: +55 (21) 3883 5612
(ter - sex 12h - 18h sab – dom e feriados 12h – 19h - a bilheteria fecha 30 min antes)


c&p


3 comentários:

  1. Pô, queria ver, mas moro longe...

    ResponderExcluir
  2. infelizmente os lelek vao pixar todas. huehuehue br

    ResponderExcluir
  3. Eu vi em SP, pena não ser todas, a entitulada boy deve ser fantástica

    ResponderExcluir

('Trollagens' e comentários Desrespeitosos e Ofensivos não serão publicados):