O Racismo na Cadeira

No último dia 20 de janeiro, a editora chefe da publicação Garage Magazine, a russa Dasha Zhukova, virou alvo de ataques e deboche após editorial fotográfico da revista online Buros 247 mostrando a mesma sentada em uma cadeira não muito convencional, e digamos, de desenho um tanto quanto racista—se lavarmos em conta a não intenção, o que é difícil.

Dasha Zhukova - Dança da Cadeira. Foto: Burus 247

A tal cadeira foi desenhada pelo artista plastico norueguês Bjarne Melgaard, e basicamente é uma escultura de uma mulher negra, semi-nua, e deitada de costas com as pernas levantadas ao ar formando o encosto para as costas--levando a crer que seja bem desconfortável..

Ironicamente, nos Estados Unidos, a foto caiu como uma bomba, considerando o fato de que o dia 20 de janeiro é o feriado que comemora o dia de Martin Luther King Jr. Dasha Zhukova pediu desculpas publicamente assim como os editors da Buros 247.

No entanto, a foto também inspirou o artista plastic gay e russo, Alexander Kargaltsev, residente de Nova York, decidiu responder o ato de “racismo glamuroso” revertendo papeis e gênero da foto original.


A foto-resposta do artista Alexander Kargaltsev

Tal polêmica leva ao questionamento do que é arte, quais são os limites da mesma, qual o seu papel e suas responsabilidades sociais. Criar um argumento que fomente uma discussão é um dos papéis da arte, e esta cadeira, por mais racista que ela provou ser, criou bastante discussão.


c&p


Fonte: huffington post, Out There Magazine







Nenhum comentário:

Postar um comentário

('Trollagens' e comentários Desrespeitosos e Ofensivos não serão publicados):