Assim Posava Zarathustra, O Gato—O Melhor da ‘Arte Gato Gordo’


“Retratos do Duque e do Gato de Urbino”, baseado nos quadros “Retratos do Duque e da Duquesa de Urbino”, pintados entre 1465 e 1472 pelo renascentista Piero della Francesca (1415—1492). (Imagem: FatCatArt; Reprodução/Internet)

A página FatCatArt (“Arte Gato Gordo”) mostra que gatos nasceram para o estrelato. Bem, pelo menos o gato Zarathustra nasceu.

Além de amar pinturas, a artista russa Svetlana Petrova, ao que tudo indica também adora gatos. Ou melhor, ela ama um gato gordo e alaranjado chamado Zarathustra.

O que vemos aqui é o trabalho de Svetlana que integra o gorducho Zarathustra em alguns clássicos da pintura. A fotoshopagem bem feita resulta em uma arte hilária, fantástica, ridícula, fascinante, brega, lúdica e… pra-lá de fofa.

“Baco de Caravaggio: Vinho vs. Erva de Gato”, baseado na pintura “Baco” (1595 aprox.) do mestre do barroco italiano, Michelangelo Merisi da Caravaggio (1571—1610). (Imagem: FatCatArt; Reprodução/Internet)

“A Vênus Celestial e Terrestre”, a “verdadeira aparência da celestial Vênus de Botticelli, baseada na obra “O Nascimento de Vênus” (1484—86 aprox.) do renascentista florentino Sandro Botticelli (1445—1510). (Imagem: FatCatArt; Reprodução/Internet)

“Retrato de Camponesa Desconhecida em Traje Russo e Um Bem Conhecido Gato com Colarinho Veterinário”, com base na pintura “Retrato de Camponesa Desconhecida em Traje Russo” (1784), do pintor russo Ivan Argunov” (1727—1802). (Imagem: FatCatArt; Reprodução/Internet)

“O segredo do sorriso de Mona Lisa é revelado” em “A Verdadeira versão de Mona Lisa de Leonardo da Vinci”, obviamente baseado no original “Mona Lisa”, obra produzida entre 1503 e1506 (também conhecida como ‘La Gioconda’, ou “a sorridente”) do mais que famoso renascentista florentino Leonardo da Vinci (14521—1519). (Imagem: FatCatArt; Reprodução/Internet)

“Dama Com um Gato que finge ser um Arminho (Retrato de Cecilia Gallerani)”, do original “Dama Com Arminho”, que foi pintada entre 1485 e 1490 por Leonardo da Vinci (14521—1519). (Imagem: FatCatArt; Reprodução/Internet)

“‘Gatos e Flores’, a versão original de ‘Olympia’ de Manet”, baseado no quadro “Olympia” (1863) do pintor francês Édouard Manet (1832—1883). (Imagem: FatCatArt; Reprodução/Internet)

“O Gato Jogador de Cartas”, baseado na quinta visão da série “Os Jogadores de Carta”, série de 5 quadros pintados entre 1890 e 1895 pelo pintor francês Paul Cezanne (1839—1906). (Imagem: FatCatArt; Reprodução/Internet)

“Rapaz Gordo e Gato Gordo”, baseado no quadro “Retrato de Gerard Andriesz Bicker” (1642, aprox.), do pintor holandês Bartholomeus van der Helst (1613—1670). (Imagem: FatCatArt; Reprodução/Internet)

“Vênus Ao Espelho ou Vênus Em Pelugens”, baseado no quadro “Vênus Ao Espelho” (1555, aprox.), do pintor veneziano Ticiano (1488/1490—1 576). (Imagem: FatCatArt; Reprodução/Internet)

Além de inserir o Zarathustra nos clássicos da pintura, na pintura moderna, e em fotografias, Svetlana também leva o gato a fazer algumas participações no cinema, ou melhor, em fotos de filmes—Zarathustra como “Cat Kong” no alto do Empire State Building lutando contra os aviões que o atacam, está extraordinariamente gigantesco.

Visite FatCatArt, a página de Svetlana administrada por Zarathustra, e veja as mais variadas poses do charmoso gato gordo.

c&p

Fonte: Hint Fashion Magazine.

Um comentário:

('Trollagens' e comentários Desrespeitosos e Ofensivos não serão publicados):